3 de jan de 2011

A lição do Rio

Depois de quase 40 anos de decadência política e econômica, será que a cidade do Rio de Janeiro está vivendo um novo tempo? De onde vem a força que parece estar invertendo o processo negativo da cidade?
Ao longo dessas décadas, a sociedade civil carioca se organizou e hoje a cidade é um dos maiores laboratórios de movimentos sociais engajados, que desenvolveram tecnologias e experiências comunitárias que merecem ser divulgadas e replicadas. Ou seja, atuando na sombra do poder público, muitas ONGs e associações assumiram imporante papel de formiguinhas e com suas micro intervenções, foram capazes de contaminar outras esferas da sociedade, como o governo e a mídia. Mas o problema e o alerta residem justamente aí. A mídia, com sua contumaz superficialidade, adota o discurso ufanista e quer passar a falsa ideia de que o "bem venceu o mal", como se o problema do Rio fosse um jogo simplório entre mocinhos e bandidos. Hoje, mais do que a intervenção do Alemão (televisionada com ares épicos e melodramáticos), é fato que há realmente um clima, uma atmosfera otimista na cidade. Os cariocas e todos aqueles que gostam do Rio precisam estar atentos e fortes para perceber a diferença entre o que de fato é transformação social e cultural e o que é apenas discurso midiático para dourar a pílula das vindouros mega eventos, a Copa e a Olimpíada. É irônico perceber que enquanto a pauta editorial dos telejornais prima pelo discurso espetacular, a propaganda de um jornal tradicional como O Globo parece ser mais coerente. Este blog, que sempre defendeu a potência pedagógica da publicidade, destaca a recente campanha para 2011 do jornal, em filme criado pela F/Nazca. Ao tratar a cidade como a protagonista que fala ao cidadão, deixa a ele a decisão de contirbuir (ou não) com a construção de uma nova cidade.

2 comentários:

Natália Albertini disse...

O retrato carioca que a mídia anda apresentando é, de fato, uma relação de maniqueísmo imposta entre a força pública e os 'vilões'.
A propaganda imposta é muito interessante, pois traz a cidade não só como cenário, mas como protagonista nessa novela toda. Achei a linguagem bem apropriada à persuasão.
E agora resta saber o quanto isso influenciará no cuidado da cidade.

Luiz Fernando disse...

Lindo post... saber que de alguma forma o Nosso "Rio" está conseguindo se libertar da imagem que nós brasileiros temos dela, para o mundo é vendido com o Paraiso de Férias por sua beleza, e de fato até é, mas nós sabemos o quanto pode ser perigoso andar nas partes menos desfavorecidas da cidade... mas o bom é q está mudando.

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails