30 de dez de 2010

Comerciais que nos fazem pensar.

Este post é de autoria do Raphael Souza.


Hoje eu estava dando uma olhada no Facebook e um dos meus amigos, e membro do Publizität, Gabriela Ferreira, postou um vídeo sensacional. Realizado pela agência TBWA para o Programa de Desenvolvimento das Nações Unidas (UNDP), Indifference Kills, esse vídeo levou o Leão de Ouro no festival de Cannes em 2001 na categoria Public Awareness Messages (mensagens de Sensibilização). Esse vídeo, além de ser excelente, serve pra reforçar aquilo que diz o documento “Crises e Oportunidades”, especificamente a tabela de gastos anuais em dólares da página 12.

Esse texto esmiúça a conjuntura econômica mundial de tempos atrás e realiza uma previsão baseada em documentos de entidades como o Clube de Roma e a Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação (FAO).

E vocês? O quê acharam?




Leia mais>>

15 de dez de 2010

Itaú, o novo Santander ? E anti-propaganda, a nova propaganda ?

Hoje, 2 posts em 1.

Eu acabei de ver esse comercial. Eu achei bom, mas estava prestando tanta atenção no texto que nem percebi os tons de azul e laranja aparecendo. Eu apostei comigo mesmo que era o Santader, perdi.


Teve uma outra coisa que eu vi há alguns meses e eu achei que eu já tivesse postado aqui, mas procurei agora e não achei. Segue abaixo, então.

Que grafites e pixações fazem parte da paisagem urbana das grandes cidades não é novidade. Mas recentemente há um grande número de intervenções muito interessantes, por exemplo: "O amor é importante, porra !", frase que se espalhou por muros de São Paulo inteira, inicialmente com o mesmo estilo tipográfico, mas depois apareceram vários outros, uma viralização talvez.
Outro exemplo, com o qual me deparei em um ponto de ônibus no Hospital das Clínicas, é a propaganda ideológica anti-propaganda do Populacho. Irônica e realista, a "peça" continua lá no mesmo lugar. Será que ela atingiu o público-alvo ?

Foto tirada por mim.


Leia mais>>

10 de dez de 2010

Grande conceito de marca ou um enorme mau gosto?


Leia mais>>

9 de dez de 2010

Se não reagimos, a violência e o ódio vencem.

Ontem, o estudante de educação física Amilton Loyola Caires, 23, confessou ter matado com uma facada o professor Kássio Vinicius Castro Gomes, 39, no Centro Universitário Metodista Izabela Hendrix, em Belo Horizonte. Fora o pouco espaço dado em portais, jornais e Tvs, o que fica desse episódio? Até agora, nenhuma manifestação, nenhum protesto, nem a própria faculdade parou um dia sequer. Ou seja, mais um caso grave de violência em ambiente escolar que cairá no esquecimento.

Pois este post é para lembrar. Lembrar de KÁSSIO GOMES, lembrar que ele deixou 2 filhos e mulher, lembrar que ele não morreu em um assalto ou porque olhou pra namorada do aluno. Não. Ele morreu simplesmente porque era professor. E esse risco todos nós, que exercemos a profissão atualmente, bem sabemos que corremos. E cada vez mais. A pergunta q fica é: até quando???

Até quando deixaremos que a violência invada um espaço que deveria ser de boa convivência e respeito. Espaço de troca de conhecimento. Espaço de transformação. E quando falo de violência, não falo apenas desse caso drástico (a agressão física), falo também do desrespeito que impera hoje dentro e fora da sala de aula em relação aos professores desse país. Desrespeito de alunos, de pais, do governo e, às vezes, das próprias instituições. É claro que há os bons alunos, os bons pais, as boas instituições. Mas nem essas, hoje, se posicionaram ou fizeram uma nota de repúdio ao que aconteceu.

Pensar a educação desse país exige coragem de olhar no olho do furacão. É preciso que todas as pessoas comprometidas com uma educação transformadora se posicionem. Cada uma em suas esferas, que possamos identificar os problemas, debatê-los em profundidade, apresentando propostas e mudando ações. É preciso incentivar a criatividade, a boa convivência, a inteligência. Mas sempre com respeito mútuo - regra básica e necessária. Se assim o fizermos, aí sim teremos honrado a memória do professor Kássio. Do contrário, a Banalidade do Mal, da qual já nos alertava Hannah Arendt imperará e atos como o de Amilton Loyola, serão apenas mais um.
Leia mais>>

30 de nov de 2010

Um sorriso muda tudo

Este post é de autoria do Luiz Fernando Severo Santos.

Nada como receber um sorriso para alegrar e aliviar o seu dia... Em um trânsito caótico como o de São Paulo, a Brastemp fez uma iniciativa que com certeza animou os paulistanos, promovendo a reciprocidade de sorrisos entre os motoristas em uma situação que já virou rotina.

São de propagandas como esta que precisamos cada vez mais na televisão, na mídia, publicidades que se atenham aos problemas da sociedade e de alguma forma procure melhorar, ou ter uma iniciativa que, mesmo efêmera, faça com que aquele momento se torne prazeroso, feliz. Detalhe: utilizando a mídia rádio de forma inteligente e simultânea.

E por que achar uma maneira de chamar atenção para a marca visando não apenas o consumo? Porque são essas iniciativas que de fato chamam a atenção de consumidores para a marca, fazendo com ela seja lembrada como uma “amiga” da sociedade e não apenas como “vendedora” para a sociedade. Por isso, parabéns Brastemp por este Case.



Leia mais>>

25 de nov de 2010

A melhor resposta à TIM talvez seja esse comercial da Natura Chronos

Em contraponto à infeliz campanha da TIM "Bloqueia o Véio", que relatamos no post anterior, apresentamos agora a campanha da Natura Chronos produzida pela Taterka, que enfatiza justamente o contrário. A experiência de uma pessoa aqui é tratada com respeito e dignidade, em um filme sensivel que valoriza a beleza de pessoas que tem uma história marcada em seu rosto.
Acho que o pessoal de marketing e publicidade da TIM poderia aprender com a Natura nesse caso. O que vc acha????



Leia mais>>

22 de nov de 2010

Que campanha é essa????

Não achei nada oficial no site da TIM nem no You Tube, mas, segundo o jornalista Lauro Jardim no site de Veja, houve sim uma campanha da TIM chamada Bloqueia Véio que terá que ser alterada porque consumidores do Rio de Janeiro, São Paulo, Paraná e Rio Grande do Sul reclamaram que os anúncios eram preconceituosos com idosos.

Na mecânica da campanha a TIM dá um chip especial ao consumidor que passar em um teste na internet. Nele, é preciso ouvir um som que apenas jovens conseguem detectar. Quem não alcança o objetivo, é considerado um “véio”. Abaixo, um video explicativo de como funcionaria a campanha. De minha parte, se realmente essa campanha existe, questiono como uma empresa do porte da TIM pode assinar embaixo de algo tão sem noção e preconceituoso.


Leia mais>>

18 de nov de 2010

O que é isso ?

Eu vi esse comercial esses dias.


E pergunto: o que é isso ?! Inclusão ? Exclusão ?

Leia mais>>

16 de nov de 2010

Anúncios da Diesel remetem ao Aquecimento Global

Esse post é de autoria da Gabriela Ferreira.




A marca DIESEL tornou-se um ícone da moda fashion e um objeto de desejo principalmente entre os jovens. A marca cresceu ao longo dos anos com campanhas publicitárias
ousadas e que fugiam ao comum. Nos exemplos acima pode-se notar um novo posicionamento da marca e um novo tema abordado em suas campanhas: o aquecimento global e as alterações que nosso planeta vem sofrendo. Para tal fazem uso de imagens de cartões postais tais como o Cristo Redentor, Muralha da China, Monte Rushmore, para alertar que mudanças estão ocorrendo e que devemos parar para refletir e agir antes que resultados como os simulados nos anúncios realmente ocorram. Um posicionamento novo da marca propondo um posicionamento novo a todos.

Leia mais>>

10 de nov de 2010

Smart contra o consumismo: reflexões



Essa notícia está no site do Clube de Criação de São Paulo de hoje. A marca de carro Smart está lançando um manifesto "against dumb" (contra estúpido, pateta), mais especificamente contra o consumismo exagerado.

"Against Dumb" desafia o público a refletir sobre o amor ao excesso de consumo e questiona: "maior é realmente melhor?", lembrando de datas em que há o exagero na corrida às compras, como a "Black Friday" nos EUA ou o período que antecede o Natal.

Com a ajuda da StrawberryFrog, Smart planeja várias ações "anti-dumb" para as próximas semanas: na internet, em eventos, em mídias sociais e em outros meios. Smart, naturalmente, se posiciona como um "não-estúpido", já que o consumo de combustível do automóvel é muito pequeno e ele emite níveis mínimos de dióxido de carbono.

De minha parte acho q essa campanha relembra o Think Small da VW dos anos 1960 e também remete ao texto Crises e Oportunidades (de C. lopes, L. Dowbor e I. Sachs) que estamos estudando no grupo. Quando ficamos sabendo q atualmente se gasta mais dólares em armamento, maquiagem e sorvetes do que em educação e saúde no mundo, temos que repensar nossas ações. Acho q Smart pega carona nessa onda para se beneficiar dela - marketing inteligente q funciona na Europa mas não por aqui, onde a marca nunca decolou (infelizmente).


Leia mais>>

6 de nov de 2010

Rio Grande do Sul contra a AIDS

Esse post é de autoria do Raphael Souza.

O dia 1º de Dezembro é conhecido mundialmente como dia Mundial de Combate à AIDS. Ele foi criado em outubro de 1987 por uma decisão da Assembleia Mundial da Saúde, principal órgão controlador da OMS ( organização Mundial da Saúde ), para reforçar a solidariedade e servir como um marco para a conscientização da população mundial sobre a gravidade do problema que já afeta mais de 40 milhões de pessoas segundo a UNAIDS (Programa das Nações Unidas para o Combate à AIDS). O dia foi implantado no Brasil no ano seguinte.

Tendo em vista tais fatos, a Secretaria de Saúde do Rio Grande do Sul e a agência Escala resolveram criar uma ação onde houvesse uma interação maior por parte do público: no dia 1º de Dezembro de 2007, instalaram um painel em frente ao Mercado Público de Porto Alegre, onde os pedestres poderiam retirar seus preservativos. Mais de 450 camisinhas estavam coladas no painel, e ficavam dispostas de modo a formar a palavra AIDS (veja nas fotos acima). A demanda pelos preservativos foi tão grande que outras camisinhas tiveram que ser coladas para o público. No painel ainda estavam impressas as frases: Pegue a sua camisinha e ajude na luta contra a AIDS. Previna-se contra a AIDS e outras DST.

A ação repercutiu em paises como Itália, Estados Unidos, França, Holanda e Rússia. Criação de Diego Wortmann, Rafael Koff e Marcelo Rosa, ela se destacou no 33ª Anuário do Clube de Criação de São Paulo, onde recebeu medalha de Bronze na categoria Mídia Exterior/Outdoor. Ação, na minha opinião, Genial. E você, o que achou da ideia? Não esqueça de dar sua opinião.

Sites consultadas:
www.onu-brasil.org.br
www.aids.gov.br
www.estado.rs.gov.br
http://ccsp.com.br/anuarios/anuarios.php?ano=33&premio=&c=O


Leia mais>>

3 de nov de 2010

Akatu e sua campanha Mais é Menos promovem o consumo responsável


A partir de hoje, o blog Publizität passará a publicar uma série de posts que apresentarão e comentarão campanhas relacionadas a questões ambientais e sociais que consideramos criativas e pertinentes. Este post é de autoria de Patricia Peressim.

Em 22 de setembro de 2009, quando se comemorava o Dia Mundial Sem Carro, o Instituto
Akatu lançou a campanhaMais é Menos”. A campanha tinha o objetivo de sensibilizar e mobilizar os brasileiros para o consumo mais consciente, a partir da comunicação sobre os impactos negativos – sobre o meio ambiente, a sociedade e o próprio indivíduo – do consumo acima do necessário. Para isso, a agência Lew’Lara\TBWA, que trabalha de forma pró-bono como parceira institucional do Akatu desenvolveu a campanha cujo mote foiMais é Menos”, que incluiu peças produzidas para mídia impressa, eletrônica e também um hotsite (www.maisemenos.org.br). O hotsite foi desenvolvido pela agência Brancozulu, também parceira institucional do Akatu.

A intenção da campanha não é fazer as pessoas deixarem de consumir, afinal somos seres humanos e precisamos do consumo para viver, mas é preciso ter equilíbrio entre a sustentabilidade ambiental, social e econômica. Pode parecer infinitamente difícil praticar o consumo responsável em grande escala, mas a contribuição voluntária individual nas pequenas atitudes, como escolher uma empresa que pratica a sustentabilidade e a responsabilidade da empresa em relação ao próprio produto, já pode fazer diferença.

Em cada peça, nota-se a oposição entre o "mais" (o consumo do carro, da apartamento, da indústria) que infla em contraponto àquilo que esvazia, o "menos" (arco-iris, árvore, peixe, enfim, a naterueza). A parte verbal acompanha a oposição da imagem pois não à toa que a tipografia do que é "mais" está chapada, cheia, enquanto o que é "menos" aparece vazado.


Leia mais>>

29 de out de 2010

Filme sobre Sustentabilidade na Mostra SP

De 22 de outubro a 4 de novembro, acontece em São Paulo a tradicional Mostra Internacional de Cinema. Durante duas semanas, a 34ª Mostra exibe mais de 400 títulos dos mais variados países e de diversas cinematografias que estarão sendo exibidos em mais de 20 espaços, entre cinemas, museus e centros culturais espalhados pela capital paulista.

2012 Tempo De Mudança (direção: João Amorim)

A busca de uma alternativa radical às visões climáticas apocalípticas atuais, buscando integrar a sabedoria arcaica de culturas tribais ao método científico. A projeção do nascimento de uma cultura regenerativa, onde a colaboração substituirá a concorrência, e a exploração da mente e do espírito substituiriam o materialismo que domina o planeta. Baseado no livro 2012: The Return of Quetzalcoatl, do jornalista Daniel Pinchbeck.

Unibanco Arteplex 1

Shopping Frei Caneca Rua Frei Caneca, 569 - 3ºpiso, Consolação CEP: 01307-001

240 lugares

29 Out, 21:40

Unibanco Arteplex 5

Shopping Frei Caneca Rua Frei Caneca, 569 - 3ºpiso, Consolação CEP: 01307-001

90 lugares

30 Out, 22:10

Cine SABESP

Rua Fradique Coutinho, 361, Pinheiros - CEP: 05416-101. / TEL.: 5096-0585

271 lugares

31 Out, 14:00Bottom of Form


Leia mais>>

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails