15 de jul de 2011

Agências de Propaganda adotam a Sustentabilidade


Est post reproduz noticia do CCSP.

Com o objetivo de difundir o conceito de sustentabilidade no âmbito das agências de comunicação e colaborar para que elas pensem no negócio tendo em vista os impactos socioambientais, a Abap (Associação Brasileira de Agências de Publicidade), em parceria com a Escola Superior de Propaganda e Marketing, coloca no ar o site www.indicadorsustentavelabap.com.br.


A intenção é fazer com que as agências de publicidade e seus clientes, fornecedores e parceiros possam dar sugestões e fazer críticas sobre as práticas sustentáveis.

Dentre as questões que contribuirão para a auto-avaliação das agências estão o monitoramento de energia, processos de produção, melhorias no ambiente de trabalho, incorporação de princípios éticos e realização de campanhas voluntárias para comunidades do entorno das próprias agências.

Os indicadores pretendem auxiliar a enxergar com clareza como são as práticas atuais das agências e como elas poderão ser aperfeiçoadas nas relações com colaboradores, fornecedores e clientes, além de colaborar com uma melhor avaliação dos impactos do produto da agência, na sociedade”, acredita Luiz Lara, presidente da Abap.

Segundo Lara, todos os indicadores foram testados em agências que se voluntariaram para colaborar com o trabalho, em todas as regiões do país. A ideia não é estabelecer um ranking, mas oferecer às agências uma ferramenta para que se autoavaliem e possam confrontar seus resultados com a média do setor, visando sua própria evolução.

Lara explica que a segunda fase do projeto será composta por uma rodada técnica, que acontecerá em agosto, envolvendo representantes da cadeia produtiva da comunicação, governo e sociedade civil.

Os indicadores estarão disponíveis no formato de cartilha que estará disponível para o público interessado.

2 comentários:

Vitório Tomaz @virts disse...

Com certeza é um grande avanço, lembro quando começamos as discussões sobre publicidade na comunicação, o quão incipiente era o debate. Não puder análisar com calma os indicadores, mas a iniciativa por sí só já tem um teor politico que com certeza representa avanços.

Luiz Fernando disse...

Os maiores beneficiados somos nós. Como coletivo devemos olhar mais para este mundo novo e acessível à sociedade, além da alma do negócio, a propaganda pode fazer muito pelo mundo, cabe a nós comunicadores e publicitários traçar essa comunicação. Como disse o Stig Carlson, não mudamos nem criamos valores, mas temos a habilidade de mostrar aqueles que existem, porém ainda ocultos.

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails