25 de mar de 2009

De onde vem a RSE? O processo nem sempre é voluntário

No mundo da economia globalizada em crise, a sustentabilidade das empresas é retórica, estratégia ou necessidade? Podemos afirmar que na maioria das grandes corporações ela se concretiza pelas três formas, mas fundamentalmente é uma necessidade por dois fatores prementes: por ser uma exigência do processo dos EIA (Estudos de Impactos Ambientais) para as empresas que precisam de licenciamento ambiental dos governos municipais, estaduais e federal para instalação e operação. E também porque as maiores instituições financeiras globais (Banco Mundial, FMI, BID etc.) e as próprias bolsas de valores se pautam pelo ISE - Índice de Sustentabilidade Empresarial como fator decisivo à concessão de crédito. Ou seja, é da cobrança do poder público e dos critérios dos organismos internacionais de fomento e crédito que nasce a preocupação empresarial com a sustentabilidade, traduzida na responsabilidade socioambiental - RSE. Da necessidade tem surgido políticas e ações ampliadas pelo voluntarismo sobretudo do próprio corpo de funcionários das empresas e mesmo que a crise econômica possa cortar muitos dos programas atuais, a mudança da cultura empresarial demonstra ser um processo irreversivel.

1 comentários:

Vitório Tomaz disse...

Vejo só um problema nisto, quando a sustentabilidade vem imposta, sempre acaba por surgir um método de algum lado para que ela seja burlada, posso estar sendo negativo demais, mas vejo que se ela for imposta vai virar mais um movimento de ISO.

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails