23 de jun de 2011

Moda infantil e a quebra de paradigmas.

Este post é de autoria do Raphael Souza.

Em sua edição de dezembro, a revista Vogue Paris, que possui os editoriais de moda mais famosos do mundo e que são
considerados a "Bíblia Sagrada da Moda", realizou, pra variar ou não, ensaios muito polêmicos.

Na edição, do estilista Tom Ford, podemos encontrar ensaios um tanto quanto curiosos, como, por exemplo, modelos nuas em cenas sadomasoquistas num cenário faroeste e um beijo entre Tom e o fotógrafo Terry Richardson.

Também encontramos na edição um ensaio, ao meu ver, sensacional, entre dois idosos em cenas bem quentes: “Estou cansado da rejeição cultural à velhice e do estigma das rugas e cabelos brancos. Para este ensaio, eu imaginei um homem e uma mulher que estão juntos há muito tempo, fiéis um ao outro e sempre incandescentes de desejo”, disse em entrevista. Uma tentativa de desestigmatização de um público que ainda sofre com o preconceito, principalmente do mundo da moda.

Na mesma edição, porém, podemos encontra fotografias de crianças em atitudes, segundo Noni Hazlehurst, do grupo de proteção às crianças Bernardos, inadequadas pra sua idade.

Veja as imagens:



Seguindo a mesma linha, a australiana Witchery realizou um ensaio com crianças para promover a linha infantil.

Analisando as imagens eis que vem à tona a já famosa discussão sobre a proibição de comunicações dirigidas a crianças e que é debatida no mundo todo. Vocês concordam com a opinião de Nomi? Em quê esse tipo de comunicação pode prejudicar no desenvolvimento das crianças?

5 comentários:

Conceição disse...

Acho q a pessoa q financia um editorial de moda para criança como esse tem um desvio sério de caráter.

Claudio Eduardo disse...

Crianças? Quais crianças?










#Pior q uma infância roubada só uma infância comprada/vendida.

Como diria minha tia católica: "Onde andam os pais desses fedelhos???"

Rafael Figueiredo disse...

Eu sou bastante contra o que tem acontecido com as crianças. Forçadas pela indústria, cada dia elas ficam mais precoces para consumir e menos maduras para viver.

Juliana Mourão Ravasi disse...

Ridículo fazer isso com crianças, por isso que a cada dia que passa elas perdem a sua infância mais rápido, que tipo de adultos se tornarão?

Raphael Souza disse...

Muito interessante essa proposta do Tom de colocar duas pessoas idosas em poses quentes e tal. Como ele disse, foi uma boa tentativa de desestigmatização dessa faixa etária que, como sabemos, ainda sofre muito preconceito, ainda mais no mundo da moda que não tolera "Imperfeições". Tais ações me lembram bastante a ousadia da Dove de querer colocar mulheres reais para protagonizar seu anúncios. Mulheres acima do peso tatuadas e outros tipo bem diferentes do que estamos fartos de ver em toda parte.
Em contrapartida, os ensaios feitos pela própria Vogue e tb os da Witchery são um tanto quanto questionáveis. Por um lado pode-se dizer que tais atitudes não são tão adequadas para aquela idade e que crianças deveriam se focar em atividades mais lúdicas, o que pode soar meio moralista. Talvez seja o mesmo que dizer que os pais não podem vestir seus filhos de tal modo, que devem vestir sempre do mesmo jeito pronto e acabou. Mas...acredito que o que temos que fazer é prestar muita atenção nos excessos que cometemos, como o ensaio da Vogue q realmente saiu da linha. Uma criança pode se vestir do jeito que quiser, se vestir de um modo saudável para ela e não somente pq os pais acham bonito e elegante.

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails