1 de mar de 2011

Bombril, as esponjas biodesagradáveis

Este post é de autoria da Patricia Perressim.

A W/McCann lançou uma nova campanha para evidenciar os atributos sustentáveis da palha de aço da marca Bombril, mostrando que, ao contrário das palhas sintéticas, as da Bombril se desintegram na natureza e viram pó e são, por isso, uma "aliada" do meio ambiente.

Mais uma vez, o garoto propaganda mais conhecido de todos os tempos - Carlos Moreno, informa aos consumidores de Bombril, que além sempre ter se preocupado com a sustentabilidade por essa nova forma de degradação, esta também pode substituir as esponjas em qualquer cozinha.

Com a frase "Hoje só se fala em ecologia, mas a senhora sabia que Bombril ja nasceu ecológico?" pode-se notar que é quase uma alfinetada da marca nas outras empresas de grande porte, que antes não colocavam isso em pauta. E só o fazem agora, porque cada vez mais os consumidores estão preocupados em saber do descarte e como as marcas se envolvem na relação consumo vs meio ambiente. A proposta da Bombril é que os seus consumidores não precisam se preocupar, dando a entender que esta sempre se preocupou com isso, apenas não divulgou.

Será que mostrar aos consumidores que usar a palha de aço ao invés das esponjas sintéticas foi uma boa jogada? Parece que não, afinal a Bombril foi expulsa do Pacto global da ONU recentemente e a campanha foi tirada pelo Conar (Conselho Nacional de Autorregulamentação Publicitária) pelo fato de o comercial não ter embasamento para dizer que a palha de aço é mais ecológica do que as esponjas convencionais. A Bombril se pronunciou mês passado, unicamente dizendo que a campanha já está fora do ar.


5 comentários:

Mr. M disse...

Mas a Bom Bril também não fabrica essas esponjas amarelas? Seria uma auto-crítica?

OBS: Segundo Lavoisier, na natureza nada se cria, nada se perde( ou some), tudo se transforma.
(Observação muito de nerd)

Pati Perressim disse...

Mr. M - Na verdade sim, a Bombril vende também as esponjas sinteticas (amarelas) procurei relatos sobre essa auto-critica e o diretor de marketing, Marcos Scaldelai relata que existe um estudo que as sintéticas demoram 100 anos para desaparecerem, que acumulam bactérias e que embora a Bombril vá acatar com a decisão do Conar, ela também vai recorrer. Para ele, a campanha não denigre a imagem das esponjas sintéticas e diz "Nós também fabricamos esponja sintética. Mas achamos que o consumidor tem que ter informação para poder escolher."

Nicole C. B. disse...

Muito interessante esse post. Gostei de verdade! Só acho meio estranho a Onu ter meio que "punido" a Bombril pelo comercial. Propaganda enganosa ou apenas por não terem uma pesquisa mais científica mostrando o que eles falam? De qualquer modo, era para todos estarem se preocupando com o meio ambiente há muito tempo.

Douglas disse...

Patrícia, eu fiz um treinamento sobre ISO 14001 onde trabalho e a pessoa responsável comentou a respeito dessa propaganda enganosa pelo simples fato de que a palha de aço quando vai enferrujando e se degradando se torna óxido de ferro (se não estou enganado) isso contamina a água e mata as bactérias necessárias para tornar a água reutilizável nas estações de tratamento, ou seja além de contaminar ainda prejudica tratamento de água.

Luiz Fernando disse...

achei que foi a pior sacada da bombril colocar essa propaganda no ar, eles tbm fabricam as esponjas, ou a marca (Bombril) é ecologica ou não é, como pode colocar uma propaganda contra um produto q eles mesmos fabricam...sem noção !!!

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails