24 de mar de 2011

Campanhas motivadoras, mas....

A idéia deste post não é necessariamente fazer um apontamento sobre o que está certo ou não, gosto dos vídeos abaixo, e acho bom que as marcas nos ajudem a acreditar em um mundo melhor, mas ficam os questionamentos: até onde é ético uma empresa produzir um vídeo com dados de um mundo melhor, e atrelar sua marca a eles sem que, no entanto, a empresa seja a responsável por estas mudanças?

Abaixo, seguem dois vídeos ilustrando tal questionamento, o primeiro recebi há algumas semanas da Roberta Navas, e trata-se de uma campanha institucional do Itaú, muito cativante por sinal:



O segundo vídeo assisti no intervalo do Jornal Nacional de segunda-feira, É um vídeo da Coca-Cola, que traz uma série de comparações que nos induzem a acreditar que existe um mundo muito melhor do que o mundo onde Árabes clamam por democracia e brasileiros morrem por enchentes:


Em ambos os casos, a estrutura do discurso é muito semelhante, apesar do Itaú tratar de dados com uma facilidade muito maior de verificação que o vídeo da Coca-Cola. No entanto, a frase de abertura do vídeo da Coca-Cola, que nos diz que o vídeo foi baseado em estudos dá todo um ar de documentário para o vídeo.
E a pergunta que me veio é: apesar dos lindos e motivadores vídeos, quais informações deles me fazem ver as empresas responsáveis como parte deste ambiente de mudanças? Existe de fato algum crédito ou ambos estão apenas atrelando sua imagem a dados que tem pouco ou nenhuma interferência? Fica o questionamento...

1 comentários:

Conceição disse...

Seu questionamento é super pertinente Vitório. Eles estão pegando carona sim, mas sempre acredito q se a msg persuasiva tem um "quê" de pedagógico, pelo alcance e poder de alcance q ela tem, já vale. Qdo o itaú embute uma msg contra o preconceito, ou a Coca afirma q os doadores de sangue fazem a diferença, isso estimula quem age assim. Bom post p gente pensar.

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails