21 de mai de 2009

Gisele é garota propaganda de muitos produtos. Mas apenas Ipanema atrelou a top a uma mensagem responsável.



Gisele Bündchen parece ser uma unanimidade. Vende de tudo e é a garota preferida de marcas, agências e um determinado tipo de público. Eu sempre fui crítica quanto a utilização de personalidades em campanhas por considerar um "caminho seguro e óbvio" de divulgação. Mas o caso de Gisele, assim como Ronaldo, é realmente especial pela capacidade de influenciar adolescentes e jovens sobretudo de baixa renda. Contudo, entre todas as marcas (veja os filmes de Nivea e Sky Tv) apenas Ipanema associou a imagem da modelo a uma causa. A campanha não é recente, é de 2007, mas vale a pena rever o lay out e o filme pois são mensagens que deslocam a top model daquela tradicional postura do sorriso e do gesto gratuito do paz e amor. Mesmo que alguns digam que a personalidade tem que estar a serviço do posicionamento da marca, na verdade, Gisele e Ronaldo transcendem qualquer posicionamento. Se a relação entre o tema da água e as sandálias Ipanema é frouxo na abordagem argumentativa da campanha, Gisele é capaz de tudo juntar e dar coesão a mensagem.

Abaixo, a descrição do processo criativo tirado do site de O Globo.

Àquela altura, depois de desfilar em Los Angeles e no Sambódromo, visitar uma tribo indígena e ter a pele tatuada por temas típicos brasileiros, Gisele Bündchen, foi "vestida" de água na campanha criada para apresentar a coleção de sandálias que leva o nome da top model.

Veja mais fotos da campanha

A "roupa" de água foi criada depois da foto ter sido clicada. Gisele foi fotografada de biquíni de amarrar cor da pele pelo fotógrafo Paulo Weiner em um dia num estúdio em Nova York. Depois, a modelo, juntamente com o diretor de criação Celso Alfieri e o fotógrafo, selecionaram as três melhores fotos. Em São Paulo, uma outra modelo, de corpo bem parecido com o de Gisele, foi clicada durante três dias recebendo sobre o corpo litros e mais litros de água. Milhares de fotos foram tiradas em sessões que duravam em média doze horas diárias. - Não teve a criação de água no Photoshop. E o corpo que se vê nas fotos é o da Gisele, com a aplicação da água em cima. Foi um trabalho de meses de montagem - explicou Celso Alfieri.
O filme da campanha, dirigido por Andrucha Waddington, usa uma máquina de criação do artista alemão Julius Popp, chamada "bit fall". As palavras "vida", "beleza", "pense", "preserve", "respeite" e o mapa do Brasil aparecem em gotas de chuva, caindo do céu. Nenhum efeito de computador foi utilizado para criar as imagem. A água cai realmente no formato das palavras. O filme tem versões de 60 e 30 segundos e foi veiculado pela primeira vez no intervalo do "Fantástico", no domingo, 16 de setembro. A mídia impressa, que entra em divulgação a partir do dia 26 de setembro, é composta por três peças em que a modelo aparece coberta de água e apresenta a assinatura da campanha, os novos modelos da sandália e os projetos apoiados pela empresa. A agência criou também pôsteres que serão encartados em revistas. A direção de criação do filme é de Rui Branquinho, com criação do mesmo e de Celso Alfieri. A produção é da Conspiração Filmes, com direção de Andrucha Waddington.

2 comentários:

Claudio Eduardo disse...

É,
me parece que esses personagens, do tipo, personalidades, sabe? Artistas, jogadores de futebol, participantes de reality show, paris hilton, enfim, figuras que utilizam suas respectivas imagens para comunicar algo em campanhas publicitárias, não andam se importando muito com a responsabilidade que isso demandaria.
Recentemente foi citado neste blog o fato do ator Marcos Palmeira ter "estrelado" um anúncio para as legítimas. Aquele da "Ecochata". Logo ele, tão engajado em causas ambientais e sociais.
O quão grande foi o rebuliço feito por conta da campanha da Brahma com seu Guerreiro e Brahmeiro Ronaldo?
Pois é, me parece que esses personagens estão precisando de um “personal image”.
Pergunto eu: como será que se dá essa comunicação entre “personalidade” e publicidade?

Vitório Tomaz disse...

O filme da Sky é tosco, chega a ser prepotente demais, já que ela meio que atrapalha todo mundo no aeroporto, o da Nívea, acho que não tem nem conceito criativo, só colocaram ela na praia e filmaram.

Já o da Ipanema é um pouco mais evoluido no conceito, tenta ser social, mas só de pensar que a água representa status, e mensage, de preservação fica apagada, o que fica ne verdade é o fato dela poder esbanjar muita água.

No minímo malicioso eu diria.

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails